Infelizmente em nosso mundo a frieza impera
O ser já não importa a busca agora é pelo ter...
E ter sem limites, para alimentar o ego ou para preencher algum vazio...A verdade é que o mundo está neurótico...
E as pessoas, já não se veem como irmãos.
Competem entre si por quase tudo,
Encontram diversão em coisas supérfluas, que fazem mal para o corpo e para a mente,Já não contemplam a beleza da natureza,
Já não querem uma vida simples,
Não respeitam, só reagem, na busca de ascensão...
No final, acabam percebendo que de nada valeu...
E é quando se percebem tão nus e tão fracos,
Aprendem que na vida,
Ter não é mais importante que ser,
Que nós é que complicamos tudo,
Afinal enxergamos a vida bem menos complexa...
E é então que vivenciamos a profundidade da frase:
“O que importa na vida não é o que levamos, e sim como a levamos!”
O amor agora é um verbo vulgarizado
Mas tão pouco sentido...
Nada mais faz sentido!
As pessoas se fecharam já não se olham,
Já não nem se tocam, a dor alheia não mais comove.
A ajuda tornou-se um dom.
A violência não se restringe aos morros...
Ela não tem classe, nem gênero.
Ela é consequência do distanciamento das pessoas,
Da falta de Deus...
E é este a única esperança...a última esperança!



Ana Paula Duarte

Comentários

Wagner disse…
Infelizmente temos que externar todo nosso desprezo e descontentamento com as coisas ao nosso redor. Cada dia que passa os humanos se tornam mais irracionais...

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta