Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

Frenesi

É sintomático! E cá estou novamente, entre o delírio das emoções e a distância de uma razão que não quero e que não admito seguir.  E como é bom este correr do rio da vida, que nos leva daqui para ali e de lá para cá. E na minha terceira margem do rio, só quero mesmo é experimentar essas besteiras gostosas de bem-querer. E se a correnteza sempre me faz retornar a estas redondezas, é porque aquela incompletude precisa ser preenchida, àquele pertencimento de corpos precisa ser feito. O legal de todo esse jogo de conquista e reconquista é que a vida é mais latente... A gente sente que sempre pode amar e sentir tudo igual e tudo diferente. A gente dá e toma banho na chuva de renovação e esquece mesmo de todo o resto. Eu acredito sempre. Nas margens de mim, eis que me entrego e ao som do desconhecido num crepitar de sentimentos, vou no embalo do querido, pois que tudo o que  importa agora é este sentir tão cheio, este palpitar de coração sangrante, que sempre ama e que ama sempre, sem enxer…