Tocando em Frente

Composição: Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar porque já tive pressa
Levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei
Eu nada sei
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir
Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia.
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
e no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
De ser feliz
Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir
Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
De ser feliz...


Bem, não costumo postar músicas aqui no blog, tenho pouquíssimas e afirmo que só posto as de melhor qualidade, como esta acima. Se a gente se desprender das estrofes e depois dos versos, retiraremos daí verdadeiras lições de vida. A vida não é fácil, mas nós conseguimos complicá-la ainda mais, na maioria das vezes, sempre! E dela absorvemos tantas coisas e sentimentos...Rimos, choramos, conhecemos pessoas, algumas partem de nossa vida...Porque viver é isto, é ciclo, é constante aprender, é medo, é dor, é amenidade.Um mix eterno ao qual nos envolvemos.Uns correm, outros permanecem parados e uns por ela passam devagar.Mas o mais interessante é o verso que diz: "Cada um de si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz!" Isso me arrepiou, dos pés a cabeça! Que possamos aumentar o nosso dom a cada dia.

Ps:Gostaria de pedir desculpas aos meus amigos blogueiros pela ausência, são problemas de cunho tecnológico, ando sem computador, mas breve postarei novamente, pois não deixei de produzir algumas loucuridades profusas especialmente para o Anaconfabulando.

Abraços,

Ana Paula Duarte.

Comentários

Marcos Fellipe disse…
Oiiii Ana!! Q bom lê-la denovo, confesso que estava sentindo falta... Seus textos trazem junto com eles a bela pessoa q vc é... Não é preciso ter olhos muito bons para perceber isso...Além disso é inteligente, mas antes de tudo tem alma livre... Gosto demais da músia... "Estrada eu sou"... Não somos partida nem chegada, Somos o caminho... Experiencia incrível caminhar contigo... Pessoas como vc de Espírito livre fazem percebermos que não há o caminho, mas diversos caminhos e inúmeras possibilidades de tranzitar por eles... Seus textos me dizem isso, vc me diz isso, sua caminhada diz isso... Espero que continue assim... Vc sabe q é dificil, que as pessoas que estão ao nosso lado tentam nos formatar sempre ao seu modo de vida, que na maioria das vezes é o modo de vida normatizado, pensam q sabem de tudo, mas na verdade são meros imitadores de mentes estéreis incapazes de perceber o novo, o inesperado o expontaneo... Incapazes de ver a beleza diante deles, qd ela não é abeleza imposta, sem graça e sem sal... Sim Ana!! Andar devagar apreciando o caminho e principalmente as pessoas que estão conosco nesse caminho, aprendendo a aprecia-las como elas são, e nunca tentando transforma-las em espelho... Bjooooooooo!!! Continua escrevendo!!!
C@urosa disse…
Olá minha sensível amiga Ana Paula, lindíssima essa música e sem dúvida, de qualidade, aprecio muito o seu bom gosto. Parabéns pela postagem.

Paz, harmonia e muita inspiração em seus dias,

forte abraço

C@urosa
Daniel Savio disse…
Música boa, mas com certeza é bom dar motivo para viver a vida assim...

Fique com Deus, menina Ana Paula Duarte.
Um abraço.
HSLO disse…
Essa música é fascinante, na voz da minha diva Bethânia..fica brilhante!


abraços


Hugo
Beto Lopes ø disse…
Você foi muito feliz na escolha. Interessante é que a canção retrata o momento vivido por uma grande companheira. Até mais! Forte abraço!
Sonhadora disse…
Minha querida
Linda escolha, adoro essa musica.

beijinhos
Sonhadora
lis disse…
Senti sua falta.
Letra linda, melodia também.Bom gosto .
Abraços
...
Também já postei.
Abraços.
...
PedroTavares disse…
http://www.eco-gama.blogspot.com

Este é o projecto que anda a decorrer na minha escola. Precisamos de seguidores, de dinamizá-lo ainda mais. Se puderes apenas segui-lo, agradecíamos imenso! =)
Bloomer disse…
Olá Ana Paula,

ouvi no ano passado essa música na festa do caqui em Piedade/SP, cidade vizinha de onde eu moro, na voz do Renato Teixeira. É uma letra bem morosa e bacana lembrando sempre a vida sertaneja.
Essa música traz muita paz e calma.

Até mais!
Abraço!
karina disse…
a essa musika é muito perfeita trata da vida da nossa vida. das idas e vindas, das alegria e tristezas, dos trancos e barrancos enfim do que que é viver...
melhor ainda ela nos deixa esperança que que nada é perdido
e de que apenas... é o outor da propria historias e temos sim o don de ser feliz de ser capaz...
adoro musika é essa estar na seleçao das que cantam minha alma! adorei...
Táxi Pluvioso disse…
Ouve-se muito a frase "eu nada sei" entre os políticos.

Também o meu computador está a dar problemas. A minha solidariedade tecnológica. bfds
Querida amiga.

Hoje a minha visita é para agradecer.
Nestes dias que celebro a minha vida,
tenho certeza de que a mesma
não teria o brilho de hoje,
se não fossem os amigos e amigas
que a tornam valiosa
mesmo que distantes.

A ti gostaria de dizer obrigado:
Obrigado pelas visitas ao meu blog.
Obrigado pelas palavras semeadas.
Obrigado por sentir os meus textos
com os olhos do coração.

Sou eternamente grato a vida,
por mais estes presentes
que de modo gentil
deixas em minha vida,
fazendo de mim uma pessoa melhor,
e pleno de felicidade.

Lindos dias de vida para ti.

Postagens mais visitadas deste blog

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta