Quase tudo sobre minha mãe

    Minha mãe. Está aí a pessoa mais importante da minha vida. Mas não gosto de escrever sobre ela. Temo por ser piegas, sentimental demais e que faltem palavras. Prefiro passar horas a observá-la, pensar e buscar entendimento para cada ação dela. Na maioria das vezes fico muito indignada, pois que somos muito diferentes e eu como a negra ovelhinha, sempre a acho bondosa em demasia e tento trazê-la pro meu mundo, pra minhas coisas e concepções egoístas de filha. Mas, como eu já disse, minha mãe é boa demais...E também já sofreu demais, devia ser um pouquinho revoltada, amarga, rude. Mas não é, ela me contraria. Minha mãe não é nada vaidosa. Não hoje. Abriu mão de sua cabeleira, batons e unhas vermelhas, sorriso largo e roupas descoladas. Não gosta de presentes. Nem de sair. Gosta de cozinhar, apesar de reclamar e eu nem sei qual é seu prato preferido. 
    Minha mãe tem um sorriso lindo, tímido, calejado, porém quando brota, seu nariz perfeito se espalha suavemente no rosto. Já possui rugas, mas continua linda, minha mãe tem um belo rosto, apesar de não achar. Mas a maior beleza de minha mãe é toda ela. Minha mãe também é uma ótima filha e isso me orgulha muito e apesar de já ter sido bem mais antes,  ainda é muito paciente. Ás vezes se esquece das coisas, e falando nelas, ela está sempre mexendo nas minhas. Ela encontra tudo, ela sabe de tudo e eu já não faço esforço pra esconder. Ela tem um desvio na coluna por causa de uma queda. E por isso, usa roupas folgadas. Minha mãe é discreta, ela nem sabe, mas eu sei que ela é tímida. Eu só conheci até hoje uma pessoa que não gostou da minha mãe, mas essa nem conta, afinal a recíproca foi verdadeira. Já passei horas revoltada a brigar com Deus por causa da minha mãe, sou sua advogada para assuntos religiosos. Lembrando disso, minha mãe tem medo que eu perca a fé e acha que a universidade me mudou. Ela está certa, mas eu não perdi a fé, só escancarei a minha mente e eu sei que isso choca. Eu queria ser a mãe da minha mãe e ás vezes sou, na marra. Às vezes ela deixa, outras, não, mas eu nem deixo ela brigar comigo, eu é que brigo com ela. 
    Dizem que minha irmã se parece mais com ela. Eu não acho, eu vejo muito dela em meu rosto, eu ostento seu lindo nariz. Minha mãe não é rica, mas me deu tudo- o que eu realmente precisava. Minha mãe tem um nome esquisito, engraçado e irmãos moralistas demais. Minha mãe me deixou trilhar meu caminho e não escolheu nada pra mim, ela é expectadora, ela vibra, ainda que contida. Já achei minha mãe fraca, apática, tive medo de que ela morresse quando eu era pequena, mas hoje eu enxergo minha mãe-fortaleza, só que ainda tenho medo de perdê-la. Eu até hoje não sei o que é perder alguém e tenho medo dessa sensação. Minha mãe sabe que eu a amo, ela ainda me denga mesmo eu sendo assim: rude, retada; sem frescuras, eu peço colo, beijo e abraço. Teve um tempo que eu tive medo, de que Deus por ciúmes, a levasse de mim, é que,  por tanto amor que lhe tenho, cometo muitas asneiras na busca de livrá-la de um potencial sofrimento. Sonho vida pra minha mãe, muito embora ela me ache autoritária, eu acho que ando sonhando a vida dela até mais do que ela. 
    Minha mãe é uma pessoa muito simples, que enxerga só bondade nas pessoas, poucas foram as vezes que eu a vi desconfiada de alguém. Ela é sim conservadora, tradicional, mas, o diferencial é que ela é serva do ato de amar. Não é preconceituosa, não acha que a maioria das pessoas irá pro inferno e nem fica por aí pregando "verdades". Já pensei que minha mãe era um anjo e também já tive pavor de que ela fosse arrebatada e eu, pecadora, ficasse aqui na grande tribulação...Minha mãe deu sua vida pelas filhas. Mudou seus caminhos, reduziu seu passo e compactou suas vontades. Ela não foi e não é egoísta nunca. Eu já pensei tanto nisso, parece anulação, mas é dom, ela encontrou felicidade sendo assim. Eu não conheço mãe melhor e estou falando sério! As mães modernas perderam essa demasiada entrega, elas já não tem tempo. Gosto de ficar em casa com minha mãe vendo novela, gosto de vê-la dormindo. Já fui conferir se ela respirava. Já usei os saltos altos dela quando criança e já perdi sua jóias. Hoje ela não usa saltos e diz que as jóias são as filhas. 
    Não sei como terminar falando de minha mãe, me nego a terminar, ela não merece um fim, nem mesmo aqui, entre letras e pontos. Tudo que fui, que sou e que serei, levo dela muita coisa, principalmente no caráter, coisa que já quis muito contestar, por me sentir mais forte, mais decidida, ah, eu sempre fui uma desastrada, a verdade é que tudo o que eu sempre quis foi ter esse jeitinho da minha mãe. Ah, minha mãe adora bichos, cachorro, gato, periquito...Tudo o que respire, mas como eu, ela tem pavor de rãs e sapos. Mas, ainda sei tão pouco de minha mãe. Sei que teve uma juventude boa e que tem saudades, sei que ela não gosta desta cidade e queria viver em Coité, mas não sei qual sua cor predileta, bebida favorita, jogo, música...Será que seríamos amigas de farra se não fôssemos mãe e filha? Queria ver minha mãe sem mim. Preciso aprender ainda quase tudo sobre minha mãe.



                                         Minha progenitora, mainha!




Ana Paula Duarte. E não gosto de falar de minha mãe, acabo tentando buscar o impalpável, o indizível.


Alguns dirão que eu descrevi uma santa e não acreditarão, mas quem conhece, com certeza há de concordar: sou privilegiada.


Amor...

Comentários

Marcos Fellipe disse…
Owwwww!! q post fantástico, muita ternura, carinho admiração... Mas tudo isso tem sim razão... Tive o privilégio de conhecer D. Nide, pessoa surpreendente, desde q a conheci comentava: "Ana, sua mãe é uma pessoa linda"... Alma boa, coração puro, temente a Deus... D. Nide segue os passos do seu Mestre Jesus, sua vida me inspira a tb segui-lo... Bjooo Ana... Bjoo D. Nide!! Te admiro muito!!
AAAH, amoor, ela é demaaais. Só esquecei de mencionar que ela é chorona, leu o post e derreteu, aki!
Essa segue demais o principal mandamento.
Temos muito a aprender com ela. BJOO^^
Anabel Pascoal disse…
Nossa, que homenagem lindíssima! Me emocionei ao encontrar minha mãe na sua , nada surreal -
Afinal de contas Seres de amor incondicional se comunicam pelo elo do amor que está solto ao vento...
Táxi Pluvioso disse…
É mãe das antigas, as de hoje passam o dia nas danças e nas praias. boa semana e felicidades para a mãe.
Messias Brito disse…
Adorei Ana! Além de ficar tocado com a sua belíssima homenagem, me diverti demais imaginando vcs duas...
Além, é claro, de me deliciar em sua aprazível narrativa!!!
Bjão pra vc e sua mãezona!!!
Dayane Carneiro disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayane Carneiro disse…
Me diz como conter as lágrimas? Não deve existir como, né? Lendo esse texto, MARAVILHOSO, emocionadíssima. Uma das coisas q nos une tanto, amiga, é esse amor que temos pelas nossas MARAVILHOSAS mães. Queria escrever assim p a minha e vc me inspirou muito, um dia o farei, enquanto isso vou sempre passar por aqui e encontrar pontos em comuns, já q são tantos entre D.Nide e D.Dete... GRAÇAS A DEUS!!!
Somos muito iluminadas, amigas, pois temos essas mães PERFEITAS. Seu texto deveria mesmo era virar um quadro, aqueles de leitura, sabe? Tenho CERTEZA ABSOLUTA q seria o melhor presente p sua mãe! Agora, MAIS DO QUE NUNCA, vejo o pq vc é assim... É A BASE, É A RAIZ! Amo e beijos! (Li e escrevi em lágrimas).
Daniel Savio disse…
Bonita homenagem a tua mãe, mas pelo jeito, ela é uma heroina para ti...

Fique com Deus, menina Ana Paula Duarte.
Um abraço.
Sonhos De Deus disse…
A nossa alegria supera nossa tristeza, nosso consolo supera nossa dor, nossa fé supera nossa dúvida, nossa esperança supera nosso desespero, nosso entusiasmo supera nosso desânimo, nosso sucesso supera nosso fracasso, nossa coragem supera nosso medo, nossa força supera nossa fraqueza, nossa perseverança supera nossa inconstância, nossa paz supera nossa guerra, nossa luz supera nossa escuridão, nossa voz supera nosso silêncio, nossa paciência supera nossa impaciência, nosso descanso supera nosso cansaço, nosso conhecimento supera nossa ignorância, nossa sabedoria supera nossa tolice, nossa vitória supera nossa derrota, nossa ação supera nosso tédio, nosso ganho supera nossa perda, nossa resistência supera nossa fragilidade, nosso sorriso supera nosso choro, nossa gratidão supera nossa ingradidão, nossa riqueza supera nossa pobreza, nosso sonho supera nossa realidade... Nosso amor a Deus, ao próximo, à vida, nos faz superar tudo! (Pr. Edilson Ram)Uma semana de vitórias Deus é com tigo creia! TENHO UM BLOG GOSTARIA DE TI CONVIDAR SEGUIR O ENDEREÇO É:http://SNSDEUS.BLOGSPOTFICA COM NOSSO PAPAI já estou te seguindo te encontrei através de uma amiga,post teu comentario vai ser uma benção prs seguidores e visitantes uma semana com muita sorte de benção!!!
O Mestre disse…
Ana, vi seu blog pela primeira vez na UEFS (Universidade de Feira de Santana) e adorei. Acredito que foi uma sorte minha tê-la achado naquele dia. Seu blog é maravilhoso e se traduz você, então deve ser uma pessoa fantástica. Admiro imensamente seu trabalho. Tenho alguns blogs espalhados pela net, a maioria sobre jogos (principalmente de rpg). No entanto, pretendo criar um blog que aborde criticamente assuntos polêmicos, do cotiano e jornalísticos do nosso país. Seria uma riqueza inestimável se aceitasse meu convite para colaborar nessa minha empreitada. O blog tem previsão para abril, mas já a convido agora.
Mais uma dúvida: como seu blog foi parar nas páginas principais e de favoritos em quase todas as salas de computação da supracitada universidade?
Agradeço sua atenção e espero desde já, ansiosamente, sua resposta.
Olá "Mestre"!
Fico agradecida por sua visita e comentário, não sabia que meu blog estava assim tão acessível na UEFS, fico mto lisonjeada e satisfeita! Obrigada pelos elogios e sinta-se a vontade para ir e vir...Qto ao seu blog, assim que o fizerm, me envie o link para q eu possa VER E SEGUIR. Abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta