Cotidiano

Maria divagava naquela tarde.
Perguntou:
- Mas como pode a vida ser assim, tão dura comigo? Apesar dos meus tombos, reconheço-os e sigo em frente. Não sou orgulhosa, nem rancorosa, honro a pai e mãe, faço minhas orações, não causo danos a ninguém. Então, por que tanta coisa ruim acontecendo de uma vez? Por que meus algozes insistem em me fazer mal e nada lhes acontece? Deus!

Como divagava, não obteve respostas para as suas perguntas. Se as encontrasse, teria que compartilhá-las com um mundaréu.

Todos temos problemas, a diferença está em como reagiremos diante deles. Prossigamos a aprender e a viver, não há como deles correr.



















Ana Paula Duarte

Comentários

Gal disse…
É verdade!
a diferença está em como reagiremos diante deles.
Táxi Pluvioso disse…
Para cada problema há um pau para lhe dar na cabeça (ou levamos nós). bfds

Postagens mais visitadas deste blog

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta