A flor de pedra

É água
É pó
É calcário
É sílica
É pedra!
E de tudo o que ficou,
aquela branca flor entre eles,
resistiu em beleza
brilhou na escuridão,
iluminando-me 
tamanha fragilidade e força
desafiando a gravidade
e a imensidão de pedra.
Eis a flor de aragonita!
entre cristais singelos
a crescer vagarosamente.
Tempos e pessoas se vão...
Alheia ao tempo e ao que muda lá fora,
Ela cresce na caverna
tão delicada que fere e rasga
                                                                com seu brilho e firmeza                                                           
Nunca será tocada, nunca será cheirada...
Não há nela perfume
que encante mais que sua simples existência
Ah, secular cristal:
Flor de Aragonita.


Electite, a única flor de Aragonita no mundo, que desafia a gravidade crescendo para cima existe e reside em nosso país, mais precisamente na Caverna da Torrinha, Iraquara, Chapada Diamantina, Bahia.

E é isso que todas nós, mulheres somos: flores de aragonita, brilhando em vida!

Ana Paula Duarte. Encantada com o que o subterrâneo pode guardar como tesouro e que a Natureza protege de nós, humanos.

Comentários

Thiago El-Chami disse…
"O amor é duas vezes mais prazer,
o meu prazer e o teu: menos duas dores.
Se sou pai e ora és filha, as belas flores,
de tua alma em mim vão reflorescer"

E eis que a aragonita assim o fez, refloriu em ti em alma e poesia. Que bom.
Táxi Pluvioso disse…
Se for valioso, se der muito dinheiro, nada está a salvo dos seres humanos, comerciantes por natureza, colherão para o vender. boa semana
Nilson Barcelli disse…
Excelente poema.
Parabéns pelo talento que as tuas palavras poéticas revelam.
Beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta