Independência

E quando o medo intentar contra tua coragem
Grita o mais alto que puderes,
Um grito que vem de dentro
E expulsa o tosco.

Quando a incredulidade ousar contra sua fé
Acredite no sonho mais louco
E siga ao seu encalço.

Quando a solidão ameaçar o amor que sente
Exercita o amor à vida
Como a mais  sábia saída
Para não desperdiçar dias de sol em companhias.

Quando a inveja te soprar nos ouvidos
E desejar o que não te pertence
Olha para o que tens, com valorização
E lembra dos teus trabalhos.

Segue firme em teus planos.
Não duvides de ninguém,
muito menos de ti mesmo.

Nebulosa (IMAGEM DO GOOGLE)



Ana Paula Duarte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta