Ela é o feminismo

Para ouvir ao som de Lua e Estrela, de Caetano Veloso.

Pedaço de carne?
Deusa, anjo, santíssima senhora?
Diaba, puta, desfrutável, piriguete?
Nada a define, aprendam!
Olhando mais de perto escarlate.
Pomba-gira, Maria Padilha, Pagu, Lou Salomé,
Alexandra, Beauvoir, Virgínia, Curie
E ela é ainda as mil faces de mim!
Mas, quem a viu?
Quem a cheirou?
Dizem que cheira jasmim
Dizem que cheira a café
Dizem que cheira a quem vem da luta!
Dizem que ela está em mim
E que é cheia de fé.
Pelas ruas da cidade
Ela se ergue imponente
E neste mundo ela intenta
Andar tranquila pelas ruas desta noite vil.
Ela que não é Ele
E isso já não faz diferença
E de suas entranhas que tira forças
Humana mulher.
Que mais você quer?
Pergunte-a mais de perto
Ouça sua voz
Já não sussurra
Ela virou vento
Ela tem soprado
Nos quatro cantos das mentes
Ela é toda liberdade.

  Imagem do google

Ana Paula Duarte.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

O olhar de Margot sobre a vida adulta

Escreva, Ana!