Manual de como conquistar um amor

Manual de como conquistar um amor
É propaganda enganosa e golpista
Palavras são perigosas
Quando a arte da conquista é tão trivial
Não se tem escrúpulos na tentativa de dominar um corpo
Na expectativa de uma noite ardente
E na perspectiva de alimentar o ego.

Para conquistar um amor
Há que se ter a leveza
De naturalidade e do caminhar com pés firmes
Fincados no chão da realidade
As visões românticas são ideais inatingíveis
Apenas frustram e criam atritos
Melhor estar sossegado no desassossego da incerteza.

Não aperte, não prenda, não se mede forças
Já chega de amor patriarcal!
Respeite o indivíduo, suas particularidades
Ame em liberdade
Isso não é receita
Isso não é padrão
Amar não cabe em  modelos
Simplesmente é.

Mas também deixa de ser
Quando não é alimentado
Quando ostentatado e ou barganhado.
Quer amar? Se ame.
Quer cuidar? Comece se cuidando!
Quer a admiração de alguém? Não faça personagens.
Simplesmente seja. Sem máscaras.

Entre verdades e mentiras
Defeitos e qualidades
Entre imperfeições humanas tão peculiares
O simples é o mais difícil
Mais caro e mais complicado.
Por quê?
A nós, parece que o mais fácil é ceder as frivolidades e superficialidades.

Não invada uma alma
Penetra-a cotidianamente
Assim, de mansinho
Sem crer que exista qualquer manual
Capaz de tocar a alma humana
E provocar o amor instantâneo nas pessoas.
Não é quadrado, é círculo!
Só ame. Se ame. Sim, ame.











Imagem do Google


Ana Paula Duarte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta