Minha esperança

Um raio reluzente
Profunda aurora...
Uma frecha de luz,
Rebento da esperança!
Vida após a morte...
Inexplicável mistério
Que me excita a curiosidade:
Como podes ser luz, vida, morte e ressurreição ao mesmo tempo?
Em ti está a remissão...
Dos pecados de um mundaréu fostes vítima ou Salvador?
Num piscar de olhos,
Na aurora de um novo dia
Revivestes e dividistes a história.
És o rebento da esperança, sim!
Dois mil anos se passam
E continuas com o mesmo poder
Ainda és a esperança do mundo,
A minha também.
 

Ana Paula Duarte.

Comentários

polly disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Esse texto é lindo demaissss! perdoe-me a adjetivação tão baiana mas....
hehehehe
Num resisti!
tá lindooooooo!
Eita que esse nosso Deus é um fofo!
Ai! Vou dar um xero nEle!
kkkkkkkkk
Oi!!!
Estou dedicando o selo da amizade a vc!!!
Visita meu blog e pega!!!
Lá vc vai entender melhor!!!
Beijos!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta