Orgulho de ser nordestina? Redundância!

                                 Google imagens
 
        Nesta última semana, o polêmico e sempre cheio de irregularidades ENEM, mais uma vez protagonizou e roubou a cena entre as notícias dos maiores telejornais do país. Havendo sérias denúncias de que mais uma vez o gabarito de uma das provas "vazou" e caiu em mãos espertas que logo trataram de lucrar com isso. O fato de um processo seletivo nacional e responsável pela inserção de estudantes na vida acadêmica em várias Universidades do país, principalmente nas Federais não pareceu ser tão importante, foi abafado, relegado em segundo plano e a própria discussão sobre a efetivação e competência desse processo, que toda vez que é aplicado é desacreditado e questionado, não foi feita, portanto, até hoje o ENEM não provou a que veio (e aí assevero uma opinião particular), por acreditar que é mais uma forma de “tapar buracos” na educação, quando na verdade, deveríamos construir um asfalto novo. 
         A opinião pública preferiu fechar os olhos para estas questões tão mais importantes e as pessoas preferiram abrir suas bocarras (entenda-se como quiser a metáfora) para, na internet, apregoar e proferir (ou digitar) frases e textos com ofensas aos nordestinos. Tudo porque o lugar de onde vieram as denúncias de fraude foi o estado do Ceará,  situado no Nordeste brasileiro, região que, como as demais, demográfica e economicamente participa e abastece este 'circo' chamado Brasil. Quando me refiro ao circo, gosto de lembrar dos mosaicos, de diversidade de cores e origens, da cultura que o circo tem, de sua variedade, acho isso tão lindo! É tão bom quando a gente estuda, lê e se informa, quando a gente contextualiza e interage. Quando a gente não reproduz! A gente é protagonista de nosso ato de pensar... Como é bom não ser alienado, como é bom não incitar a violência. A gente costumar falar mal e abominar o horrível Hitler, mas tantas vezes nos comportamos tal quais suas concepções e preconceitos e saímos divulgando por aí de maneira impensada e irracional.
         Pois bem, começou então a guerra de ofensas entre sulistas e nordestinos, cada um expelindo venenos mortais- os defeitos- do outro. Que azar esse nosso, hein nordestinos?! A prova ter vazado justamente aqui... Deveremos rezar e pedir perdão aos céus por isso? E eu gostaria então, de nos remeter ao ano de 2009, quando a prova vazou em Brasília e uma verdadeira quadrilha profissional se encarregou de espalhar pelo Brasil inteiro os gabaritos da prova, não me lembro da discussão girar em torno da culpa dos brasilienses, nem se questionou a honestidade deles, o que se discutiu foi justamente a organização, a corrupção e o sistema dentro do INEP. Ninguém quis jogar uma bomba atômica em Brasília!
        Olha só pessoas, brasileiros pensantes: gostaria mesmo que parássemos um momento para uma séria reflexão! O Nordeste não é nenhum coitadinho, não! Aqui tem seca? Tem sim, são questões naturais de sua geografia, mas tem chuva também, ora! Aqui tem fome? Tem sim, aqui e em várias partes do país! Como também há como conviver e viver bem, aqui, as pessoas trabalham, tem suas possibilidades, estudam, se informam, elegem essa região como lar e formam suas famílias, nós temos uma identidade. Estudem mais sobre nosso povo e nossa região, pois o que está sendo apregoado por aí ao nosso respeito  é resultado de burrice e falta de informação. Saibam que  aqui não é 365 dias de carnaval, praias e são joão(festas juninas regionais). Somos isso também, mas vamos muito mais, além disso. Perdoem-nos se nossa economia não movimenta a maioria do PIB nacional, é que sabe, a vida neste país é difícil, o governo está parando de olhar para o nossa região como coitadinha e parando com assistencialismo eleitoreiro aos poucos, e aí as políticas públicas que vão assegurar a melhoria em nossas vidas estão aparecendo na mesma velocidade... Sofremos durante séculos a exploração, afinal, lembram-se né? Aqui nasceu o Brasil, aqui nos libertamos primeiro e aqui continuamos sendo relegados a último plano em diversos governos. E nossas mazelas, retirando as particularidades de nossa região, são iguais ás mazelas sofridas no Rio, São Paulo, Belo Horizonte.
      E por fim, nós, como povo brasileiro de uma maneira geral, deveríamos pedir perdão, porque honestidade não é bem o nosso forte, não é? Sempre queremos nos dar bem em cima de alguém ou dar aquela "jeitinho" não muito cristão.
      Somos genuinamente um povo miscigenado (olha que paradoxo lindo!) e adoramos isso. Também somos um povo hospitaleiro, que sempre recebe bem, que é religioso, que não é violento nem apregoa a violência. Alguns de nós,  é que estão nervosos com essa série de rótulos que são  pré-estabelecidos aos nordestinos e da forma como uma parcela de pseudo- intelectuais nazistas, que inclusive deveriam se mudar para àquela Alemanha do século passado e nem deveriam ter nascido brasileiros, andam incitando por aí preconceito e muita, mas muita ofensa.
       Aproveitaram-se do momento para externar todo o ódio gratuito, sem fundamento e diabólico que sentem pelos nordestinos. Após esta reflexão necessária, espero que nós paremos de dar atenção a esse tipo de coisa, não vamos incentivar, e nós nordestinos, vamos parar de responder  á tais pataquadas, afinal, sabemos quem somos, sinceramente e historicamente, não precisamos provar nem nos afirmar nem reafirmar nada para ninguém...
 
      
Eu tenho muito orgulho de ser quem sou: baiana, nordestina, BRASILEIRA!


Ana Paula Duarte

Comentários

Primeiro, parabens pelo belo texto e pelas ótimas escolhas de suas palavras.
Eu sou de São Paulo, a cidade que mais recebe nordestinos e sei o quanto eles são mal recebidos e o quanto sofrem co o preconceito.
Fiz a prova do enem a qual me consumiu muito tempo e muito saco, uma prova chata, cansativa, numa sala calorenta e com mil outros defeitos. Para agora saber que mais uma vez houve uma falha. Que não foi culpa de nordestinos, paulista ou rio grandenses é culpa de algum palhaço de colarinho branco que não sabe executar seu trabalho.
Palhaço aliás somos nós, é você, sou eu, nós que somos estudantes quase seis milhões e não temos voz nenhuma para argumentar o quanto o enem é um ato falho.
Muitas coisas estão erradas nesse país começando pela educação de base que esta capenga e agora mais uma vez essa tentativa frustratada de ENEM. Eu como brasileira, estudante e cidadã estou cansada de ser enganada pelo governo que não consegue achar um culpado se não o próprio povo. Em fim... é muita corrupção para pouco espaço de comentário. Mas da sua indignação faço minha também.
Comentário lúcido e coerente.! Parabéns pela posição! E acho que era td isso que vc comentou aí que deveria estar em discussão e não o apregoamento do preconceito a quem quer q seja.

Um grande abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta