Novidades para 2014!

Imagem do Google


Eu só queria avisar que a Ana que você amou um dia 
já não vive mais aqui...
Perdeu-se nalgum lugar

 Morreu-se por aí. 
E já não consegue se compactar e nem aceita se anular 
Cansou-se de ideias amenas

 Já não se alimenta de expectativas vãs ou retalhos com remendos. 
São cacos quebradiços, mil pedaços que já não se juntam. 

Quero a novidade da vida.
 Quero chuva, sol, calor, frio em presença
 Quero firmeza de decisões e leveza nas relações
Eu não quero esperar regressos 

Cartas, 
Mensagens. 
Eu não devo abrir mão do meu mundo só para amar quem não me amou com coragem.
Eu conheço a dor da saudade
Eu conheço a raiva de quem sempre espera
Eu conheço a desesperança de quem amou
E eu conheço a força do amor-próprio.
E se me cansei de chorar pitangas

 E se me fatiguei de rimas e prantos, 
Hoje me reinvento numa fuga de teu amor
Brotou uma esperança
De dias mais azuis e de menos saudade, 
Descrédito naquele amor- tudo.
Tudo- nada
E agora que é tudo ou nada,
O nada me preenche em plenitude
Porque é vazio
Vou enchê-lo.
Querê-lo
De mais tudos e muitos tudos!
Crueldade de quem tanto esperou por tudo.
E, quando menos esperava
Descobriu que este tudo não era o tudo que faltava.
Eu só queria avisar que a Ana que me habita é agora mais louca,
Insana

 Curiosa 
E que não te agrada.
Porque já não é menina
E já não se encaixa nestes teus planos de casinha de bonecas.
É boa em sentir dor

 É boa em gemer
É uma surpresa que se descobre diariamente
E é boa em amar-se tanto
Que já não precisa desse teu amor tão líquido,
Raquítico
A mendigar solução.


Ana Paula Duarte. Teremos novidades para 2014!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta