Amadurecência


Senhoras e sem dores
Bem vindos ao teatro mágico

Parto
Parto...
A poesia prevalece
A poesia prevalece

Primeiro senso é a fuga.
Bom na verdade é o medo,
Dai então a fuga.

Evoca-se na sombra uma inquietude,
Uma alteridade disfarçada
Inquilina de todos nossos risos.

A juventude plena e sem planos se esvai.

O parto ocorre.
Parto-me
Parto-me
Parto-me
Parto-me

Aborto certas convicções
A bordo demônios e munias
Flagelo-me
Exponho cicatrizes
E acordo os meus com muito mais cuidado,
Muito mais atenção
E a tensão que parecia nunca não passar,
O ser vil que passou para servir para, discernir,
Harmonizar o tom, movimento som

Toda a terra que devo do ar
Todo o voto que devo parir
Não dever ao de vir,
Nunca deixar de ouvir

Com outros olhos...
Com outros olhos...
Com outros olhos...



(O TEATRO MÁGICO)



Comentários

Ana Paula Duarte disse…
Licença poética...
Jogo de palavras...
Enfim, perfeitoo!
CARAAAA!
O Teatro Mágico é sem dúvida uma das melhores coisas que já vi, li e ouvi...
São muitOOOO bons, nível muito elevado dentro de uma simplicidade que assusta!
sadhusfqegbnjhvfeuighvdsuhgfeufg!
Uhuuuuuuuuuu

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta