AAh...

Vou logo avisando, post desinteressante!


Só quero dizer
que quero viver com intensidade
numa voracidade,
como a velocidade 5 do créu.
Seguir viagem nessa terra de gigantes
Onde há nuvens e sonhos.
Imaginar, não!
Viveer!
Seguir exemplos, não!
Padecer...
E em meio a dores ou alegrias,
sentir sempre esta nostalgia
Que só se sente quando se vive como eu.
Como eu vivo?
Boa pergunta!
Respiro, me alimento, etc, etc...
Observo olhares, mãos, gestos, pessoas, o sol, a lua, o vento...
Absorvo vida, o Espírito que cada ser vivo tem
E tem luz, não há distinção.
Curto minhas fossas,
Vibro com as vitórias,
Jamais aceito um sábado de marasmo.
Amoo demasiado!
Odeio demasiado!
Sou composta de exageros,
exageros meus que me fazem tãao bem :D
Viver é o que há!
Ainda mais quando não se pensa muito no que é alheio.
Que grande presente temos, aproveitemos, então!!

Ana Paula Duarte, vivendoooo e feliz *__*
Ps:Não tive intenção de fazer apologia ao funk, naada contra, muito menos a favor.Só me referi aí em relação a velocidade, pois é tal qual, claro, em sentido ilustratiivo, comparativo...rsrs.

Comentários

Daniel Savio disse…
Até que achei de interessante, mesmo a parte da dança do creu...

Hua, kkk, ha, ha, meio que odeio o funk.

Fique com Deus, menina Ana Paula Duarte.
Um abraço.
Neste Natal,

deixe a magia tomar conta da sua família e envolver todos com o poder da união e da esperança.
Abra os olhos para novos projetos e transforme esta noite em uma grande festa, permitindo que a alegria contagie a todos e a felicidade esteja presente ao longo de todo o ano vindouro.

Bom Dia!!!

beijooo.
.Marrí Franco. disse…
Desinteressante é pulsar toda tua intensidade?

O que é interessante, pois?

Interessa-me o que respira...
laynepoesia disse…
Para ser feliz é preciso viver intensamente, estou descobrindo isso agora. E estou com uma vontade louca de viver, amar e ser muito feliz...

Postagens mais visitadas deste blog

O olhar de Margot sobre a vida adulta

O Profeta