Onde te esconde, ó amor
Que há tempo em meu peito causou tanta dor?
Que há tempo em meus olhos trouxe lágrimas
Que há tempo o meu peito encheu de calor...


Ora amor,

Em mim hoje já nem impera,

No peito não há dor,

Nos olhos não há lágrimas
E nenhum tipo de rancor

O peito anda tranquilo,
com o coração a bater naturalmente.

Normal,
Tranquilo,

Perene.

Assim está o meu sentimentalismo.

A oscilação acabou,

A montanha-russa desmontou

E eu até sinto falta de tanta movimentação.

Mas, escute aqui, ó amor!

Deveras peço,
Só volte a mim quando de fato vier de vez

E que se mude fixamente para o meu coração.

E que jamais vá embora

Jamais me deixe...


Que não seja cigano

Porque assim não sou!

Que não seja mercenário, porque tal modo me magoa.
E que não seja indiferente ou frígido,

Porque me excita o fogo.
Se assim proceder, ó amor

Não hesitarei em aceitá-lo novamente em meu peito...

Seja quem for!

Comentários

Daniel Savio disse…
Amor sempre é algo que temos de procurar, as vezes até quando pensamos que o achamos...

Fique com Deus, menina Ana Paula Duarte.
Um abraço.
Braulio Pereira disse…
o meu verso é Amor
nao sou tal cigano..
para voce esta flor...
boa sorte.. e bom ano..


beijos....
Desejo nesta semana para você:

Paciência para as dificuldades
Tolerância para as diferencias
Benevolência para os equívocos
Misericórdias para os erros
Perdão para as ofensas
Equilibrios para os desejos
Sensatez para as escolhas
Sensibilidades para os olhos
Delicadezas para as palavras
Coragem para as provas
Fé para as conquistas
E amor para todas as ocasiões

beijooo.
.Marrí Franco. disse…
Ei!

Sinceras súplicas, verdades nuas... belos versos!


Posso roubar sua postagem?
Quero publicá-la no fotolog, com o devido crédito...

Aguardo uma posição


cheiro*
Obrigada pela visita e pelo 'seguir'. Farei o mesmo, por ver que tambem seu cantinho é bem rico..beijos e sempre sucesso..:*)
angela disse…
Bonitos versos de amor e lealdade.
beijos
conversagabiru disse…
hummm... pronta para amar... q massa... viver é amar e amar será sempre correr riscos... Amar por amar, pelo valor intrínseco do ato de amar, sem esperar retribuições, isso q machuca, amar é uma qualidade daquele que ama... Bjooo Ana lindo post... O amor esta no ar... rsssssssss
Braulio Pereira disse…
adorei seu comentario..
é para mim uma honrra,,
ter leitoras sábias como voce.

seu coraçao é de ouro..

beijos poéticos
tossan disse…
Sempre que eu venho aqui vejo a tua bela poesia e e sinto que você é o amor. Felizardo aquele que te encontrar. Beijo
Demora tanto tempo para percebermos que a culpa do sofrimento não são os sentimentos, são as pessoas. Lindo escrito Ana, força com isso, estarei por aqui lendo e comentando.

De repente colho aqui qualquer coisa de doce e macio, pois a Minha Cafeína anda amarga e aspera.

=)

Obrigado pela visita.

Obs.: Não respondi por obrigação, respondi porque gostei.
R@mon_Vitor disse…
Amor. Sempre será difícil escrever sobre ele. E se escrever é uma luta. Imagine vivê-lo. Difícil, mas impossível vier sem.
Que delícia de poema;tanta atitude...mas quem é que pode com o Amor?Se ele quiser vir o peito está sempre aberto!!!

Gostei muito!!

Um beijo!

Sonia Regina.
.Marrí Franco. disse…
Ana,

Quero e vou publicar! Só tem uma coisinha, o momento mudou o curso dos acontecimentos e novamente ja me vejo acompanhada... vou esperar o momento seguinte, sei que virá, e aí então eu publico e envio o link pra ti.


Obrigada linda!

Bj
Olá Ana Paula! muito legal você ter aparecido lá no blog! parabéns pelo seu tbm! axé para nós e luz no caminho!
um beijo!
yohanna ;*
Obrigada por visitar meu blogger , e deixar um pouco de si, volte sempre tá ?! também fiquei encantada com sua lírica , seu sentimento ... muito bom !
Vou seguir vc !
Abraço!

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

Escreva, Ana!

O olhar de Margot sobre a vida adulta