Escrever é como parir.
A mulher engravida, nasce-lhe o rebento.
Ela cuida até que ele emancipe-se.
Assim é a escrita:
O escritor engravida de sua idéia, desenvolve-a,
Até que nasce o texto, as palavras se despegam dele,
Voam para o mundo...
Fonte maior de inspiração.
Portanto, os créditos são dos diversos seres e suas histórias, gestos e contextos.
Bela miscelânia que compôe a vida.

Ana Paula Duarte
[Eu em um papo virtual com Wagner, para quem dedico, afinal, foi tentanto lhe explicar como se dá o ato da escrita, que novamente engravido...]

Comentários

Olha a�!
Nova roupagem no blog,novas id�ias...
Que bom!
Ainda t� tentando entender essa consci�ncia sobre o q escrevo, ou o q escreve-se...
E se isso brotou de uma conversa online imagine...
aiaiaiai
hehehehhe
Mustafa Şenalp disse…
çok güzel site. :)
Quase Trinta disse…
hahaha, ótima comparação entre parir e escrever....
Realmente é uma dor de parto
It's Dréh bitch disse…
dorei... otima segunda p ti
wagner442 disse…
Que suas inspirações continuem nascendo assim. Se depender de mim, nascerão vários.
Ultimamente as conversas onlines estão bem didáticas, até que todo o tumulto passe.
Bj!
R.Vinicius disse…
Gostei das linhas, do que escreves-te. Como dizia o poeta "Teus olhos que parem lágrimas / Tuas mãos que parem letras / Todos os dias." O melhor da vida é escrever (ao menos ao meu ver) também, quero ser escritor, sou suspeito. Sou fã de Nelson Rodrigues, Drummond e tantos outros amantes das letras. Quero ler outras crias sua. =)

Abraço, até breve,

R.Vinicius
Anônimo disse…
é de mães como vc que brotam filhos lindos e que não apenas voam para o mundo como também para o coração dos leitores trazendo sorrisos,lagrimas e emocões.
adorei o texto!
Colibri disse…
Olá Paula,

Ora aí está uma forma original de abordar o processo criativo e produtivo do poeta/escritor...

Felizmente que escrever não dói como parir...

Beijos
Colibri
------
Os meus últimos sentires…
Eis-me aqui: Testemunho dramático…
Colibrir as Emoções: A filha da onça…
Traços de Angola: Parte 12 - Fotos do Lobito (Parte II)…
Corais dos Recifes: Camarões ornamentais…

Postagens mais visitadas deste blog

Término Pós- moderno de um idílio amoroso

O olhar de Margot sobre a vida adulta

Escreva, Ana!